História do mundo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

História do mundo

Mensagem por SCARMANDER em Qua Abr 05, 2017 10:54 pm


O início do fim

Dizem que o fim é o melhor jeito de escrever um novo começo, tal feito aparece em diversos livros inclusive na bíblia onde alguns afirmam que Deus teria recomeçado a humanidade diversas vezes apenas com os seus "Preferidos" e ainda sim a humanidade teria sempre dado um jeito de estragar tudo de novo, sejam por quais sejam as razões que os levam a isso.
A história do mundo de Aether começa a se passar no ano de 2030 mas tem seus motivos criados muito antes disso. Desde o novo milênio, a transposição para o ano 2000 ou até antes disso, muito é falado sobre o aquecimento global e como ele poderia causar o fim da vida na terra, entretanto muitos desacreditam nessa possibilidade e acham que isso é só um meio de desacelerar o desenvolvimento de algumas nações afim de trazer uma igualdade maior as sociedades que não conseguiram se desenvolver dentre outras coisas, no geral acredita-se que mesmo que o aquecimento global seja verdade, as pessoas vão dar um jeito de sobreviver, os seres humanos se adaptaram até aqui e se adaptaram ao que vier e se estes não puderem se adaptar Deus trará a paz e protegerá novamente seus preferidos. Tolos humanos aqueles que acreditavam que Deus teria escolhido a raça humana, ou de qualquer maneira que Deus se importasse com qualquer coisa ali, Deus já havia os abandonado a muito tempo.
O pânico real começa no ano de 2030, neste ano as crises tempestuosas de agravam, temperaturas sobem e descem extremamente rápido como se o mundo fosse congelado e derretido de um dia pro outro, muitas pessoas começam a morrer devido a não aguentar as constantes mudanças de temperatura, para manter todo o luxo daqueles que detém o poder o consumo de matéria prima cresce e a tecnologia da um salto em diversos campos afim de conter as mortes em massa. No início daquela decada então é publicado um estudo que prova que o ser humano causou a terra destruições tais irreversíveis e o fim era certo.


Com o passar dos anos as mudanças foram de agravando tornados, enchentes, tufões, secas atingiam regiões nunca antes imaginadas, o preço dos itens básicos a sobrevivência atingiam patamares altíssimos e as pessoas começaram a se revoltar, era surreal que o mundo estivesse acabando e as pessoas acharem que podem controlar e ter pra si toda a comida e os materiais de ajuda de uma maneira tão superflua apenas para manter seu próprio luxo.
Os saques começaram, a paz acabou, pessoas eram contratadas como seguranças para matar qualquer um que se aproximasse sem a devida autorização, grupos se mobilizaram como forças paramilitares afim de invadir esses lugares e tomar para si a fortaleza dos que se achavam poderosos. Os ricos viram-se então sem opção a não ser começar a se mudar fortes subterrâneos que pudessem abrigá-los não só da tempestade mas também de grupos invasores, tais fortes começaram a ser construídos a muito tempo pois estes sabiam antes dos demais o que os aguardavam então quando a coisa realmente explodiu tudo estava preparado, infelizmente aqueles que não detinham poder não conseguiram se abrigar.
E chegou com força real na metade da decada de 40, quando ventos tão fortes que poderiam destruir predios de concretos começavam e paravam de uma hora a outra, a mortandade cresceu de maneira exponencial àqueles que ainda haviam sobrevivido ao que estava antes disso.
Tsunamis, tempestades de raios, tudo atingia o local, os fortes construídos com a intenção de abrigar os seres também eram capazes de extrair água potável e energia afim de manter o conforto, mas por quanto tempo isso poderia funcionar sem manutenção externa ?


Do lado de fora os poucos que sobraram já haviam voltado a selvageria, se escondendo em cavernas e se alimentando um dos outros e de praticamente qualquer coisa que pudessem encontrar viva ou morta, muitos se refugiaram no campo onde acreditavam ter menos coisa para cair em suas cabeças e então começaram a adorar a mãe natureza como uma entidade divina que os propiciaria salvação, muitos relatavam que haviam visto pessoas desaparecerem próximas as árvores, alguns afirmavam que as árvores estavam se alimentando das pessoas e estes muitas vezes eram mortos como hereges que se pronunciavam contra a mãe natureza.
Descobrira-se então que a natureza realmente chamava por aqueles que a adorava mas ninguém sabia ao certo o que acontecia com àqueles que se entregavam a ela, muitos temeram e fugiram outros simplesmente aceitaram seu destino e foram abraçados pelas vinhas da natureza que os chamava. Ao fim ninguém mais contava ou sabia que ano era, os poucos que sobreviveram foram as poucos morrendo de fome, frio ou tomados pelo seu medo se recolhiam e ficavam parados até morrer.
Mesmo dentro dos fortes as pessoas começavam a se questionar sobre como estaria o mundo do lado de fora, poderiam sair ? mas como ? suas estruturas tecnológicas já apresentavam problemas e começavam a falhar, o medo do desabamento tomava o pensamento de muitos mas como sair ?


O novo começo

Dentro dos fortes as pessoas começavam a perder a sanidade, as luzes já não funcionavam mais, uma ou outra ainda acendia, boa parte do conhecimento tecnologico havia se perdido, poucas pessoas ainda lembravam do que havia acontecido antes de estarem dentro dos fortes. As gerações que lá entraram já haviam morrido e seus netos e bisnetos habitavam o lugar se comportando como homens das cavernas, o que de fato eram naquele momento. Num instante final eles sentiram que não havia mais nada a se perder se saíssem dali, pois se continuassem o fim seria o mesmo, a morte, e assim decidiram que era hora de sair. Quebraram como conseguiram e finalmente saíram de seus fortes, sem saber exatamente onde estavam e o que era qualquer coisa do lado de fora, o mundo havia recomeçado a partir daquele momento.
Em outras regiões do mundo criaturas afloravam-se do chão, como árvores, com seu corpo transformado eram parcialmente animais, alguns eram realmente animais, mas conseguiam se comunicar por telepatia ou emissão de sons, todos os filhos da Mãe Natureza podiam se comunicar de maneira livre.


Agora com o mundo a se explorar cabia aos seres entender como viver novamente. Nômades a população andarilha buscava por um ponto seguro enquanto tentavam entender como o mundo funcionava, rapidamente se perderam do abrigo onde saíram, se perguntavam se haveria outros abrigos como os de onde saíram, buscaram alguns e encontraram alguns, muitos tinham apenas pessoas mortas, tiraram o que puderam os mortos não usariam nada. Livros que detinham o conhecimento de criação eram valorizados. Com a natureza mudada muita coisas destes livros não teriam mais utilidade e eram dados aos sábios para que tentassem encontrar o material equivalente no novo mundo, depois de muito tempo de busca finalmente começaram a se estabelecer em sociedade e dada a primeira civilização foi a data marcada do primeiro calendário do novo mundo: "1 Ano do Novo mundo".
os primeiros viajantes eram vistos passados os primeiros 100 anos do novo mundo e aqui se dava o início da jornada de nossos aventureiros, com o nascimento das primeiras rotas comerciais a compra e venda de informações e mercadorias assim como pessoas que pudessem proteger os mercadores. Algumas raças já haviam se juntado procurando estabelecer uma sociedade mais forte e segura a todos, como o esperado o preconceito e a discriminação eram constantes entre as raças, a lei se fazia presente mas não era possível estar em todo lugar ao mesmo tempo.
avatar
SCARMANDER
Admin

Mensagens : 16
Cristais : 43
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/04/2017

Ver perfil do usuário http://aether.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum